« Carta para o homem da tua vida »


" O homem da minha vida? Bem, deve andar algures por aí. Mas só lhe tenho a dizer que quando aparecer, (ou se já apareceu) que fique aqui comigo. Que me encha de miminhos, que cuide de mim como se eu fosse a melhor coisa do mundo dele. Que me diga todos os dias o quanto me acha linda e que me faça sentir amada e feliz. Que seja capaz de me fazer rir, mas que seja capaz de manter uma conversa comigo. Que esteja do meu lado nos bons e nos maus momentos e que faça por mim, o que eu fizer por ele. Que partilhe a vida dele comigo e que tente ser o mais correcto possível. Que não me minta e que acima de tudo seja verdadeiro. E o resto que ele possa ser ou ter eu não me importo muito, porque quando se ama é com todo o coração e admiração e não só com metade. "
Espero há muito tempo por alguém que cuide de mim da forma como eu tenho vindo a sonhar. Que me dê carinho, que saiba que preciso de conversar, que me entenda, que me ouça e que saiba que preciso de sorrir, de ouvir coisas boas e até as coisas más. Tenho realmente saudades de alguém que esteja lá diariamente a fazer-me sorrir e a dizer que sou linda, de uma forma carinhosa. Sim, os amigos fazem isso, mas tenho necessidade de um carinho especial, diferente. Nunca fui assim, nunca fiquei no mesmo espaço, sozinha, durante tanto tempo. Mas agora precisei de ver o resto do mundo a agir e eu ficar "parada". Sei que durante esse tempo, eu mudei realmente, mas é bom ver as coisas de outra perspectiva, é bom sentir que cresci, mesmo havendo pessoas que achem o contrário, eu sinto-me muito melhor. Segui o caminho que eu escolhi. E ninguém tem que opinar sobre isso. Julguem-me, apontem-me o dedo, mas olhem para o vosso umbigo ou até mesmo à vossa volta. Estão rodeados de pessoas interesseiras e falsas, e se for preciso vocês são iguais. Custa sinceridade? Custa olharem unicamente para vocês mesmo em vez de falarem de tudo o que é gente e das novidades todas que acontecem? Oh, nem vale a pena. Às vezes metem pena de tão superiores que se acham.