" E me pedem para explicar — há como explicar? — fui tomado pela felicidade completamente. Meu coração bate em ritmo de maratona quando estás por perto. Meus olhos brilham ao te ver. Meu corpo fala por mim quando te sente. E sente. Algo dentro de mim parece estranho — frio na barriga? — Muitas vezes sim. São sensações tão boas que não sei expressar o que realmente são. Se há explicação, não quero saber. Isso é bom, e não deve ser explicado, deve ser sentido. "