Quanto te vejo há sempre uma sensação estranha que me preenche o corpo todo e fico com vontade de sorrir e muitas das vezes começo a rir muito antes de chegar perto de ti e de te beijar ou abraçar. Apetece-me sempre dizer-te "tive saudades tuas", até mesmo se passar nem que seja umas horas sem ti. Viciei-me nos teus miminhos e na tua presença constante. Não imagino a minha vida sem isso. E dá-me um aperto enorme no coração só de pensar que te vou ver menos vezes a partir de agora. Não quero. Não quero ver-te menos vezes. Não quero estar aqui em frente ao computador, com vontade de estar desse lado ao pé de ti. Eu sei que é impossível estarmos sempre juntos, embora seja essa a minha vontade. E não te preocupes, porque não me vou habituar a não estar contigo e não vou deixar de te amar por isso. Tenho a certeza que vou sentir ainda mais saudades tuas e vou aproveitar todos os minutos que estiver contigo como se fossem os últimos. Gosto dos teus abraços apertados, dos teus beijinhos na testa, de quando me dás a mão e de quando me pegas ao colo para me abraçar, gosto que me dês beijinhos no pescoço e que me dês a mão, gosto de ti e gosto de nós, gosto do jardim, da praia, da marina, da avenida, da tua casa, da minha casa, de qualquer sítio, desde que estejas lá tu comigo. E nunca me deixes porque mais do que nunca tenho muito medo de te perder.

Sem comentários:

Enviar um comentário