14 de Março de 2013

(continuação)

Quando decidimos que ias ficar comigo, já estávamos a ir a pé para santa marta, para apanhar um autocarro, mas viramos para trás e fomos para casa. Estivemos lá fora, depois a ver tv com o meu pai e a minha mãe já estava a tratar do jantar e entretanto eu fui tomar banhinho e pouco tempo depois devemos ter ido jantar, acho que foi arroz de cabidela. :c Sabes, sentia-me feliz por estares comigo, sem eu estar à espera daquilo, sem ter planeado nada. Ainda me lembro de estarmos na cozinha e de chegar à beira da minha mãe a perguntar "oh mamã, ele pode dormir comigo?" e ela pensou que eras tu e disse que sim :c e eu disse que era o gato :o mas claro que contigo eu já sabia que ia dormir ihih os meus pais foram para a cama cedo e nós acabamos por ir também. O gato andava por cima de nós e tal e dormimos bastante mal porque ele não parava quieto. Mas quando acordava a meio da noite, era bastante tranquilo saber que estavas ali do lado e que não há mais nada neste mundo que eu ame mais do que a ti. Sentir-te perto de mim, passar a mão na tua cara ou nas tuas costas durante a noite, tocar nos teus pés e sentir-te a respirar mesmo colado a mim, são das coisinhas mais simples que pode existir, mas que têm tanto valor, tanto. Não há palavra nenhuma que defina aquilo tudo que eu sinto quando estás aqui, ou quando eu estou aí junto a ti. E acordar, dar-te um beijo e nem sequer sentir os lábios em condições é tão engraçado, deitar a cabeça no teu braço e querer dormir mais um bocadinho. Encostar a cabeça ao teu peito e fechar os olhos e pensar"meu deus, como é bom ter alguém que nos ame. nunca o quero perder".

Sem comentários:

Enviar um comentário