21 de Janeiro de 2013

Em cada abraço sinto que te pertenço como nunca pertenci a ninguém. Sinto que me fazes a mulher mais feliz do mundo e que não há nada que possa levar aquilo que construímos. Não tenho como conseguir explicar tudo aquilo que me vai cá dentro hoje. Sinto o coração tão levezinho, sinto-me tua, mais do que nunca. Pertences-me tanto. Amo-te para sempre. Mas o nosso sempre é até à eternidade, vai ser. É complicado sermos nós, mas é tão bom que assim seja. É bom discutir contigo e logo a seguir fazer as pazes. É bom sentir a tua falta e quando te vejo vou logo abraçar-te tanto que parece que fico sem força para te apertar mais e mais. É bom quando me dás o primeiro beijo depois de tantos dias sem ti. É como se tudo à nossa volta não existisse e estivesse no paraíso *.* és como um anjo. O meu anjo da guarda. E amo-te tanto que só eu sei, só nós sabemos como este amor é perfeito. És meu, tão meu, sempre meu. Todo meu.

Sem comentários:

Enviar um comentário