1 de Julho de 2013

Passei o fim de semana na casa do meu namorado e por mim tinha ficado lá e nunca mais vinha embora. Mas infelizmente não pode ser. Foram dois dias perfeitos, como sempre. No sábado conheci a avó e o avô dele de Deocriste, que já tinha ouvido falar tanto deles e nunca lá tinha ido. São tão simpáticos e gostei mesmo de lá ir. Ainda brinquei com um primo do Gil, que consegue ser mais irrequieto que o meu irmão, por incrível que pareça e ainda me mandou uma sapatada no rabo (acho que tem 4 anos :o). Por isso, quando for grande, vai ser fresco vai. Conheci outros três primos dele. O Samuel, o Cristiano e outra menina que não me lembro o nome. No fim de jantar, o Samuel (estava com um amigo) foi buscar-nos e fomos a uma festa de S. Pedro que havia por lá. No início estava um bocadinho coise lá no meio. A meio da noite, já bebia os finos do Gil e no fim da noite, já me pagavam finos. ihih mas partilhava com o meu bebé :c e os meninos que estavam por lá eram todos simpáticos, pelo menos os que nós estivemos, mas não gosto de meninas que falam pro meu namorado cheias de criqueirice quando eu estou por perto :)) chegamos a casa eram praí 5h da manhã e ninguém nos ouviu chegar. O Gil foi deitar-me e senti-o a fechar a porta e a ir à casa de banho lá de cima e adormeci logo a seguir. 

Quando acordei, eram 9h da manhã e estava tapada com o lençol e dois cobertores, estava cheia de calor. Destapei-me e tentei dormir, mas não consegui. Então fui à casa de banho e fui para a cozinha, que estava lá a mamã do Gil. Fui a segunda a acordar e só dormi 4 horas. Estive a conversar com ela e às 09.40h o Gil chegou à cozinha. E depois os primos dele também passaram lá. E eu e o Gil fizemos crepes e a mãe do Gil já tinha feito um bolo de chocolate (apetitoso por sinal). Almoçamos lá fora. E à tarde amuei com o Gil. Mas como sempre, não vivemos um sem o outro. Fizemos as pazes uma hora depois, nem tanto. Estivemos deitados na relva à sombrinha. E quando nos fartamos fomos para o quarto. Estivemos a conversar e a lutar ihih e aos miminhos do costume. (Só queria voltar agora) Lanchamos orelheira (foi a primeira vez que comi e acho que se chama assim :c) e é muito muito bom. Ah e antes o Gil fez-me um pão como tinha na embalagem da mortadela. Estava super bom e com ketchup ficou ainda melhor :c Depois estivemos no quarto outra vez, a decidir quando é que eu ia embora. E decidimos que ia logo. E não foi por eu nem por ele querermos. Mas porque não dava para ir depois. Ainda vesti um vestido que a a mãe do Gil me mostrou e o Gil queria que eu vestisse. E então trouxe-o para casa (vim com ele vestido) e já está a lavar. 

Depois os pais do Gil vieram trazer-me a casa. Os nossos pais conheceram-se depois de quase dois anos que nós já temos juntos :c e as nossas mães não queriam mais nada do que estarem a falar uma com a outra. O Gil ainda entrou na minha casa para dar boa noite ao meu pai e depois ele foi lá fora. E o Gil veio despedir-se de mim no meu quarto, para termos privacidade :c (já nos tinhamos despedido tantas vezes lá fora :o). Dei-lhe um tótó cor-de-rosa meu para diminuir as saudades. E ele deu-me um xi apertado aqui no meu quarto e lá no quarto da casa dele. E veio a apertar-me a mão o caminho todo. As saudades já começavam a ser muitas. E doeu tanto sentir que ele estava triste. Porque agora vamos ver-nos poucas vezes e isso custa. Porque temos medo de nos perdermos. Mas isso nunca vai acontecer. Somos fortes. Aguentamos tudo o que nos aconteça. E eu tenho medo e sei que vai doer só te ver dois dias por semana. Mas depois do que a tua avózinha disse e depois das nossas mães falarem que antigamente era diferente e a minha mãe falar que quando nos casarmos já estamos habituados a estarmos juntos e a tua mãe disse que às vezes muitos se divorciam por isso, tu viraste-te para mim e disseste que nunca nos ia acontecer. *.* e não vai mesmo. Somos os melhores juntos e já não sei viver sem ti. Quero uma casa para nós. Quero ter filhos contigo. Quero envelhecer a teu lado.

Sem comentários:

Enviar um comentário