12 de Abril de 2013

Vem cá. Deita-te aqui do meu lado e sussurra-me as tais palavras que só tu sabes e da forma que só tu sabes. Protege-me do mundo lá fora. Abraça-me com toda a força. Beija-me todas as vezes que quiseres e de todas elas terás os meus lábios a tocar os teus. Deixa as tuas mãos percorrerem as minhas costas bem devagar e faz comigo tudo o que quiseres. Sabes, desejo-te sempre que te vejo e sempre que não te vejo. Ocupas um lugar tão grande no meu coração, quer dizer, ele só te pertence a ti. Bate por ti, sempre por ti. Acho que não conhecia a palavra "amor" com toda esta força, com todo este sentimento. Diria melhor, não conhecia o amor verdadeiro, conhecia aquele amor passageiro, momentâneo talvez. Ou paixão. Mas foste tu que me ensinaste a amar de verdade e és tu que me dás provas disso diariamente. Vem cá (e fica para sempre) e eu prometo cuidar de ti esta noite (e todas as outras). Amo-te mais que tudo. Amo-te como nunca fui capaz de amar alguém. Amo-te da forma mais sincera que possas imaginar.

"Quero sentir o que tu sentes, quero ouvir o que tu ouves, quero ver o que tu vês."

Sem comentários:

Enviar um comentário