2 de Junho de 2013


"Quando os tempos estão a ficar complicados, ouro e prata se transformam em pó
As pessoas constroem as suas barricadas de inveja e ódio
Mas há uma coisa que eles nunca, nunca poderão separar

Ah... vamos ouvir de perto e de longe
É assim que deve ser, estamos juntos, eu e você
Ah... nada pode nos separar
Navegando num mar revolto, estamos juntos, eu e você

Construímos castelos com as nossas mãos, num chão sólido ficamos
São os nossos abrigos para a tempestade, mantêm-nos seguros, mantêm-nos aquecidos
Não, não há nada que nos possa magoar, não importa de onde venha

Ah... vamos ouvir de perto e de longe...
É assim que deve ser, estamos juntos, eu e você
Ah... nada pode nos separar
Navegando num mar revolto, estamos juntos, eu e você

O tempo corre para o mar, mas ainda estamos eu e você
Nada é como costumava ser, mas estamos aqui, eu e você

Ah... vamos ouvir de perto e de longe...
É assim que deve ser, estamos juntos, eu e você
Ah... nada pode nos separar
Navegando num mar revolto, estamos juntos, eu e você

Ah... nada nos pode separar
Navegando num mar revolto, estamos juntos, eu e você"

Sem comentários:

Enviar um comentário